Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Doidice

por Felipa Monteverde, em 23.01.13

Somos todos doidos.

A doidice sempre me atraiu, aliás.

Lembro-me de ouvir cantigas, antigamente

em que "minha doidice" era

o mesmo que "meu amor".

 

Ser doido era portanto ser amado.

E eu gostava das cantigas e gostava 

das palavras. E do tom com que as cantavam.

 

"Minha doidice" era lindo de se dizer.

Era bom de se ouvir.

 

São todos doidos,

os enamorados, mas o amor é uma doidice

de que é bom padecer.

 

Felipa Monteverde

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:47


1 comentário

De Ailime a 24.01.2013 às 21:44

Felipa, estou maravilhada com a sua poesia e este poema, fabuloso! Parabéns por tudo o que tem vindo a publicar, porque é mesmo poesia e de qualidade. Beijinhos Ailime

Comentar post